Foto Marcello Casal Jr/AgenciaBrasil

 

Nesta quarta-feira, dia 18, a Secretaria Municipal de Saúde de Itapiúna divulgou o cronograma de vacinação da Campanha contra a gripe. O Município irá receber as doses de vacina da Influenza em 7 cotas, recebendo 20% da meta por semana, de acordo com o planejamento da Coordenação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

A Campanha terá início no dia 23 de abril e finalizará no dia 01/06, sendo o dia “D” no dia 12/05.

Desta forma, será seguido o calendário priorizando os seguintes grupos:

De 23 a 27/04: Crianças de 6m a 4a; gestantes e mulheres até 45 dias após o parto

De 30/04 a 04/05: Pessoas com 60 anos ou mais

De 07/05 a 11/05: Trabalhadores da Saúde

Dia 12/05: Dia D: todos os grupos

Dia 14/05 a 18/05: portadores de doenças crônicas

Dia 21/05 a 25/05: Professores de escolas públicas e privadas; populações privadas de liberdade e funcionários prisionais

Dia 28/05 a 01/06: todos os grupos prioritários

No período de 04/06 a 15/06, serão vacinados outros grupos nas seguintes faixas etárias: de 5 a 9 anos e 50 a 59 anos.

Todos deverão apresentar cartão de vacina e documento que comprove a prioridade.

Confira abaixo as principais perguntas e respostas sobre a vacinação neste ano.

Quem deve se vacinar?  

O grupo prioritário da campanha. Ou seja: idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar.  

Por que a vacina não é disponibilizada para toda a população?  

Os grupos prioritários são escolhidos conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principais agentes os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. O Ministro da Saúde destacou que a vacinação está “100% garantida” para o público-alvo. “Se, eventualmente, tiver uma sobra de vacinas, nós teremos a oportunidade de vacinar outras pessoas”, afirmou.  

Onde as vacinas estarão disponíveis?  

Nos centros de saúde dos municípios. O ministério começou a distribuir as doses no dia 9 de abril. Até o dia 20 de abril, 17,2 milhões de doses terão sido enviadas aos estados, representando 41% da entrega da campanha. No total, oito remessas de doses foram programadas para o envio até o dia 25 de maio, totalizando 100%.  

Quem toma a vacina tem alguma reação adversa?  

Em alguns casos podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. Essas manifestações consideradas benignas e os efeitos passam em 48 horas. “A vacina é a medida mais efetiva para se prevenir da gripe. Então, nós temos que buscar essa prevenção cada vez mais. Ela é segura”, destacou Occhi 

Há alguma contraindicação? 

Sim. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação alérgica prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. Nesses casos, é importante procurar o médico para mais orientações.  

Quantos casos de gripe já foram registrados no Brasil neste ano?  

De acordo com o Ministério da Saúde, até 14 de abril, foram registrados 392 casos de influenza em todo o País, com 62 óbitos. Do total, 190 casos e 33 óbitos foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 93 casos e 15 óbitos. Ainda foram registrados 62 casos e 6 óbitos por influenza B e os outros 47 casos e 8 óbitos por influenza A não subtipado.